20 de jun de 2009

Poema: Orgástica


Orgástica

Não quero saber sua origem
E sim provar sua língua.
Não me importa o que te dizem
Mas prometo amor inteiro sem medidas nem míngua.
Quero mais provocar seus instintos
Ir além de tudo que já provei.
Envolver suas pernas num ritmo intenso
Para no meio delas proporcionar mais prazer.
Derramar então, o verdadeiro néctar
Tão profundamente e orgástica
Que só a minha boca pode sentir.
Inundando cada parte do meu ser,
Respirando nosso sexo numa entrega fantástica.
Quero mais o que o pecado pode oferecer.
Quero mais o que o amor pode esconder.
Quero alcançar o êxtase na sua alma
E no seu seio rígido encontrar a tensa calma.
Só depois de bem relaxada e ato findo
Poder transformar o que tem na cama
Também em orgasmos cotidianos.
Simples gestos que alimentam a chama.


Autora: Bravastti

1 comentários:

Gisele De Marie disse...

Intenso, singelo, sensual, melodioso, lindo! Amei! beijo grande, dona grande poetisa!

As + da Sappho